Tuesday, October 17, 2006

O que deve ser levado em consideração ao planejar as aulas de Ciências?

Na tentativa de dismitificar a idéia de que o professor é detentor do conhecimento, os professores devem assumir portanto, uma postura de mediador do mesmo. Sendo assim, nos planejamentos das aulas de Ciências,os professores devem levar em consideração os saberes prévios dos alunos, podendo assim fazer uso dos três momentos pedagógicos na abordagem dos conteúdos da disciplina, o que pode facilitar e muito o processo de ensino e aprendizagem.
É interessante que tal planejamento tenha uma certa flexibilidade, permitindo portanto, que os professores se utilizem das principais notícias vistas pelos alunos naquele determinado periódo, notícias essas relacionadas aos assuntos de ciências, contextualizando dessa forma sua aulas.

Por que planejar?

O planejamento permite que o professor organize as ações a serem realizadas em sala de aula, permitindo uma coerência entre as atividades feitas com os alunos com o aprendizado que se pretende proporcionar a eles.
Tal planejamento irá depender da realidade vivenciada pela turma. Sendo assim, o planejamento funciona como um guia da prática pedagógica, permitindo o encaminhamento das atividades.
O planejamento serve de referência para o professor , possibilitando ao mesmo a continuação continua para avaliar o processo de ensino e aprendizagem, com o propósito de garantir a aprendizagem dos alunos naqueles conteúdos eleitos no planejamento.

Saturday, October 14, 2006

Os três momentos pedagógicos

O processo de ensino e aprendizagem,enfrenta grandes criticas, devido ao distanciamento dos fenômenos e das situações que constituem o universo dos alunos. Já existem estudos que comprovam que o conhecimento anterior proveniente do aluno, independente de sua escolaridade, pode interferir na efetiva compreensão do conteúdo veiculado na escola. É preciso que metodologias clássicas, que se restringe a mera utilização do “quadro-negro”, sejam complementadas ou até mesmo substituídas, por uma metodologia que leve em conta a participação tanto do professor quanto do aluno na sala de aula. Portanto, os três momentos pedagógicos, surgem como uma tentativa de inovar o processo de ensino e aprendizagem. Ele é se dividem em três etapas, sendo elas:

1°. Problematização
Esse momento consiste em levantar uma questão, abrindo a discussão em sala.Tem como objetivo fazer a ligação desse conteúdo com situações reais que os alunos conhecem e presenciam, para as quais provavelmente eles não dispõem de conhecimentos científicos suficientes para interpretar total ou corretamente. O professor irá questionar até o ponto em que os alunos irão perceber que as informações que eles sabiam sobre determinado tema, não são suficientes, sendo necessária a busca de mais informação.

2°. Organização do conhecimento.
Neste momento, haverá a sistematização do conhecimento, necessário para a compreensão do tema e da problematização inicial, sob a orientação do professor. Dessa forma, o aluno irá comparar seu conhecimento com o conhecimento cientifico, para a partir daí melhor interpretar aqueles fenômenos e situações.

3º. Aplicação do conhecimento
Este momento destina-se a abordar sistematicamente o conhecimento que vem sendo incorporado pelo aluno, para analisar e interpretar tanto as situações iniciais que determinam o seu estudo, como outras situações que não estejam diretamente ligadas ao motivo inicial, mas que são explicadas pelo mesmo conhecimento.

Tuesday, September 19, 2006

Mapa conceitual: "Aluno: sujeito do conhecimento"

A atividade proposta em sala, referente a elaboração do mapa conceitual do texto "Aluno: sujeito do conhecimento", foi realizada no aula passada (14/09/06), sendo produzida pela equipe, ficando postada portanto no blog de Patricia Marinho. As alterações serão feitas nas aulas posteriores.

Tuesday, September 12, 2006

Síntese: "Temas da Ciência"

A partir da leitura do texto “Temas da ciência”, pode-se perceber que a Ciência é algo que está em grande processo de transformação. O conhecimento científico não pode ser caracterizado como algo pronto e acabado, apesar das teorias existentes em alguns momentos se apresentarem como verdades absolutas. Sendo assim, a dúvida tem papel fundamental no processo de transformação da Ciência. Ela surge a partir da inquietação, e tem como principal importância à reformulação das teorias já existentes, contribuindo para o progresso da mesma.
Infelizmente a duvidas quando surgidas na escola, na maioria das vezes, não são levadas em conta pelo professor. Como os mesmos se restringem aos livros didáticos como fontes de suas pesquisas, acabam aceitando a tudo que nele está escrito. Portanto, para não contrariar o seu conhecimento, o professor desconsidera as dúvidas e questionamentos dos alunos, que muitas vezes podem ser relevantes, impedindo a formação de conceitos nas Ciências.
O senso comum do aluno deve ser levado em consideração no processo de ensino e aprendizagem, tendo o professor a tarefa de atrelar esse conhecimento prévio às terminologias científicas.
Muitos são os meios nos quais ocorrem as divulgações dos avanços nas ciências, mostrando que o mesmo não está constituído e acabado, sendo construído ao longo do processo histórico. Porém, o conhecimento científico não pode ser considerado como neutro, pois apesar dos importantes avanços da ciência e tecnologia, existem por trás disso tudo o interesse econômico que tenta mascarar esses avanços para a sociedade. Mais ainda assim, o próprio avanço da tecnologia vem permitindo um acesso maior às pesquisas realizadas a nível mundial, através dos sites e revistas científicas.
Esses avanços tecnológicos podem ser vistos na própria sala de aula, seja no uso de um simples aparelho de ar-condicionado, até o uso do computador para a realização de pesquisas, assim como as videoconferências, entre outras coisas. Como esses meios tecnológicos são comuns no cotidiano do aluno, é possível relacioná-los no ensino de Ciências, como por exemplo, aproveitar o uso do ar-condicionado em sala e explicar o seu funcionamento nas aulas de física.
As informações vistas em sala, geralmente seguem uma ordem, de acordo com as séries e as unidades escolares. A organização dos planos de aula em temas de trabalho e problemas para a investigação facilitam o tratamento da informação, facilitando o uso da interdisciplinalidade, aproveitando-se, por exemplo, as informações vistas na mídia no período.
O cotidiano do aluno dá subsídios para que o mesmo se aproprie de muita informação. É necessário que o professor articule essas informações com os saberes científicos, facilitando o processo de aprendizagem do aluno.
Com o avanço tecnológico, o surgimento do computador, seguido do processo da digitalização, facilitou cada vez mais o acesso e a disseminação da informação, que contribuem muito nas aulas de ciências, já que a mesma vive em processo de transformação. Devido a essa informação ser transmitida a nível mundial, muitos estudos precisaram passar pelo processo de padronização, como é o caso das escalas, que facilitam o entendimento da informação por todos.
Como foi visto, o avanço tecnológico permitiu o acesso das informações por todos. Isso fez com que o conhecimento não ficasse mais restrito ao professor, tendo os alunos a oportunidade de acesso a muita informação. Esse grande número de informação vista pelo aluno, muitas vezes geram dúvidas que são levadas à sala de aula. Sendo assim, o professor precisa cada vez mais estar por dentro das informações, pesquisando, e se atualizando, seja por meio de sites, revistas científicas, entre outras fontes, para poder esclarecer suas dúvidas e a de seus alunos. Num mundo onde a tecnologia e a globalização imperam, o professor precisa obter o máximo de informação, para atingir a qualificação necessária á sua carreira profissional, contribuindo para o avanço da educação.

Qual o papel da dúvida para a produção e evolução da Ciência?

Segundo o texto "Temas da ciência", o conhecimento científico submete-se a um processo de produção cuja dinâmica envolve transformações na compreensão do comportamento da natureza que impedem esse conhecimento de ser caracterizado como pronto, verdadeiro e acabado, mesmo que as teorias produzidas constituam verdades históricas que têm fundamentado o homem de ciência para uma explicação dos fenômenos. A história da ciência claramente mostra que teorias científicas não permanecem eternamente inalteradas, não são verdades absolutas. Em lugar disso, elas funcionam por agum tempo até que sejam descobertos novos fatos que não se encaixem nas teorias estabelecidas, e então novas teorias serão propostas e acabando por substituir as antigas, parcialmente ou completamente. É justamente,papel da dúvida, questionar teorias que muitas vezes não se encaixam mais com o contexto atual.Todo questionamento deve ser levado em consideração,sendo feito posteriormente uma análise para checar se aquela informação é válida,sendo possível a partir daí, a reformulação de algumas teorias já constituidas.Portanto,a dúvida surge da inquietação. Podemos citar como exemplo a recente descoberta de que o planeta Plutão perdeu o status de planeta.O nosso sistema solar agora fica com oito planetas e Plutão não será mais definido como um planeta porque os mais de 2500 especialistas de 75 países reconheceram, de forma unânime que se cometeu um erro quando deu a Plutão a categoria de planeta em 1930. Plutão localiza-se no Cinturão de Kuiper, onde recentemente foram descobertos outros “planetas anões” como Sedna e Xena. Para os apoiadores da decisão , se Plutão continuasse a ser considerado um planeta em breve teríamos o dobro de planetas no Sistema Solar, o que criaria uma grande confusão. A comunidade científica estabeleceu na capital Tcheca que, para ser um planeta o astro precisa ser dominante em sua zona orbital, o que não ocorre com Plutão. Outro ponto contrário é a forma pouco convencional da órbita de Plutão cuja inclinação não é paralela à da terra e a dos outros sete planetas do sistema solar.

Monday, September 11, 2006

Espaços culturais utilizados no ensino de Ciências

Após discussões feitas em sala,baseadas na leitura do texto "Desafios para o Ensino de Ciências", ficou determinada uma atividade na qual iriamos pesquisar espaços culturais voltados para o ensino de Ciências!Se faz necessário o uso desses espaços, já que se refere a introdução da prática de ensino, deixando um pouco de lado os métodos tradicionais do mesmo, algo que consegue atrair mais o interesse dos alunos.Portanto, futuros professores de Ciências, vejam abaixo a relação dos locais que podem ser utilizados em suas aulas.

ESPAÇOS CULTURAIS PARCEIROS DOS PROFESSORES DE CIÊNCIAS

1) O Parque Zoobotânico Getúlio Vargas -
http://www.facom.ufba.br/zootour/main.html)
Endereço:Alto de Ondina,Bairro: Ondina, Salvador.
Horário de funcionamento: de terça-feira à domingo, inclusive feriados,
das 9h30 às 17h com acesso gratuito.
Telefax: (071) 3247-0052.
E-mail: zoosalvador@seagri.ba.gov.br

O Zôo ainda desenvolve trabalhos de educação ambiental, paisagismo, enriquecimento da área botânica e pesquisas de manejo e reprodução das diferentes espécies. E ao visitar o site http://www.facom.ufba.br/zootour/pesq.html, você pode deixar algumas informações e o seu ponto de vista sobre alguns aspectos do Zoológico de Salvador.Vale a pena Participar!!!Esta pesquisa é enviada diretamente para a direção do Zôo e assim você vai ajudar a aprimorar e melhorar os serviços oferecidos pela instituição.

2) Forte São Marcelo
Horário de Visitação: 09 às 18hs (todos os dias)
Venda de Ingressos: Centro Náutico da Bahia
Valor do Ingresso: R$10.00
Saída dos Barcos: De Meia em meia hora, apartir das 9hs da manhã , do Centro Náutico da Bahia

Para Visita de Comitiva agendar através do Telefone: (71) 9122-8776

3)Ilha de Itaparica
Acesso: de Ferry Boat ou Catamarã até o terminal de Bom despacho. De carro particular ou de van até as praias. É a maior ilha da Baía de Todos os Santos e um dos referenciais turísticos do Estado.

Possui um potencial extraordinário de recursos naturais, guardando recantos de grande beleza natural, situados em lugares bucólicos, de extrema beleza. Possui também seus dotes da terra, como sua água mineral, com características hipotermal e francamente radioativa.

4) Ilha de Maré:
Acesso: carro ou ônibus até o terminal de São Tomé de Paripe, de onde saem barcos diariamente de hora em hora, das 8h às 18h. Parece ser um pedacinho do planeta esquecido pelo tempo.
Mesmo estando localizada próximo a salvador - 20 minutos de barco - o povo da ilha cultiva hábitos antigos e vive basicamente da pesca e do artesanato.
É um local ainda primitivo com belas praias e vilas de casinhas à beira-mar.Os três maiores povoados, Santana, Itamoabo e Praia Grande, são também as melhores praias.
Em todas, porém, há presença de pedras e mangues.

5) Ilha dos Frades
Acesso: até Madre de Deus de carro ou ônibus. De lá atravessa-se em barcos alugados até Paramana ou Ponta de nossa Senhora, com preços a combinar.
É uma das menores ilhas da Baía de Todos os Santos, e também uma das mais importantes do ponto de vista paisagístico.
Dona de exuberante floresta atlântica, conta com milhares de árvores nativas, inclusive pau-brasil. Tem a forma de uma estrela de quinze pontas e em cada extremidade está cada uma de suas belas praias.É também considerada uma Reserva Ecológica, com tombamento municipal aprovado em 1982. Na ilha se encontram as ruínas de um lazareto, de um armazém onde os escravos chegados ficavam de quarentena, de um entreposto onde os escravos engordavam antes de serem vendidos, de uma casa de farinha, além de duas pequenas igrejas: a de Nossa Senhora do Loreto e a de Nossa Senhora de Guadalupe.

6) Parque de Pituaçu
Apresenta um núcleo de Educação Ambiental responsável pelo Programa de Educação Ambiental do Parque, realiza levantamento da flora e fauna local e administra cursos de capacitação voltado aos funcionários, policiais e entidades comunitárias. Além disso, semanalmente são promovidas ações recreativas e educativas conscientizando a comunidade quanto à importância da preservação da natureza existente.Entrada Gratuita

7) GAMBÁ -Grupo Ambientalista da Bahia
A exemplo da maioria das ONG's ambientalistas, o GAMBÁ começou seu trabalho a partir de denúncias e protestos de ações degradantes ao meio ambiente. A divulgação de informações para a formação de opinião através da elaboração de jornais e boletins, a organização de um acervo bibliográfico, a discussão e participação na política pública na área têm sido formas de ação da entidade.

Entre em contato através do email gamba@gamba.org.br.
O endereço da sede é: Av. Juracy Magalhães Júnior, 768 - Ed. RV
Center - Sala 102 - RioVermelho Salvador - Bahia - Brasil CEP: 41940-060

Você também pode ligar ou enviar o fax para o número:Telefax: (71) 3240-6822

8)CETREL
A primeira empresa brasileira voltada para a proteção ambiental surge integrada de um complexo industrial de grande porte - um conceito inovador, numa época em que os aspectos ambientais não se alinhavam entre as principais preocupações na implantação de grandes empreendimentos industriais.

Agendamento de visitas:
Av. Tancredo Neves, 3343
Edf. CEMPRE, Torre A, Salas 1401 a 1404
Salvador-BA
CEP: 41.820-021
Tel.: 55 71 3273-2200 Fax: 55 71 3273-22120


9) IBAMA
Instituição que realiza com bastante propriedade a mediação dos conflitos sócio-ambientais, compreendendo a diversidade da sociedade, da complexidade dos interesses existentes e a garantia de desenvolvimento sustentável.

Superintendência do IBAMA em Salvador/BA :
Responsável: Célio Costa Pinto
E-Mail: celio.pinto@ibama.gov.br
Av.Juracy Magalhães Júnior, nº 608 - Rio Vermelho - CEP: 41.940-060
Salvador- BA
TEL/PABX: (71) 3172-1650
FAX: (71) 3172-1750


10) Projeto TAMAR
Tem como objetivo proteger as tartarugas marinhas dando apoio ao desenvolvimento das comunidades costeiras, de forma a oferecer alternativas econômicas que amenizassem a questão social, reduzindo assim a pressão humana sobre as tartarugas marinhas.Em geral, os Centros contam com lojas de produtos TAMAR, museus, tanques e aquários com espécimes de tartarugas e outros animais marinhos, exposições, salas de vídeo e multimídia, auditórios para palestras, bares e cafés.

Praia do Forte (Coordenação Nacional)
Caixa Postal 2219 - CEP: 40223-970
Rio Vermelho-Salvador-BA
Tel.:(71) 3676-1020/1045 Fax:(71) 3676-1067

Arembepe
Caixa Postal 2219 - CEP 40223-970
Rio Vermelho-Salvador-BA
Tel/Fax:(71) 3624-1049

Costa do Sauípe
Caixa Postal 2219 - CEP 40223-970
Rio Vermelho-Salvador-BA
Tel/Fax:(71) 3464-2522

Sítio do Conde e Sub-Base Mangue Seco
Caixa Postal 2219 - CEP: 40223-970
Rio Vermelho-Salvador-BA
Tel.:(75) 3449-1134

Thursday, September 07, 2006

Ufa,será que dessa vez deu certo?!

Depois de muitas tentativas,nenhuma com sucesso,estou aqui mais uma vez com um novo blog!Espero que desta vez dê certo,pois minha paciência já está se esgotando...rsrsrs!!!Aí está meu novo blog galera,exclua os outros por favor!Um abraço a todos!